domingo, 24 de janeiro de 2016

O CANÁRIO LIZARD

O CANÁRIO LIZARD

Môsar Lemos 

O CANÁRIO LIZARD
O Lizard é a raça mais antiga de canários domésticos e que não sofreu alterações na sua forma. Apareceu no princípio do século XVI na França sendo, ao que parece, fruto do cruzamento de um canário comum verde com outra espécie de  Serinus. Pode ter sido fruto de cruzamentos entre o canário comum e o canário listado, natural das terras altas da Tanzânia, cuja aparência é muito semelhante à do atual canário Lizard, tanto no desenho dorsal como peitoral. Pode também ter aparecido com cruzamentos entre um canário comum e um serzino também chamado de chamariz, ou milheirinha, Serinus serinus, que surgiu no Velho Continente, vindo da África, nos finais do século XIX, apresentando-se ainda hoje com fenótipos variados. Esta espécie aparece por vezes na natureza, com muitas características semelhantes às do atual Lizard nomeadamente com listas no peito e uma aproximação de escamas dorsais. Estes traços poderiam ter sido selecionados ao longo dos anos, pois do cruzamento entre canários e serzinos resultam descendentes férteis. Assim, possivelmente, temos o Lizard fruto de um cruzamento entre canário comum e canário listado da Tanzânia, ou um serzino. Talvez mais a hipótese de um cruzamento entre canário comum verde com algum serzino Africano. A hipótese de cruzamento com o Canário Listado da Tanzânia é pouco provável, pois estesSerinus vivem a grandes altitudes e povoam áreas acima dos 2000 metros. A Tanzânia era uma colônia Inglesa e os primeiros Lizards surgiram na França. Os Lizards, sem se saber por que, apareceram na França com intuito lucrativo, sendo levados para Inglaterra em meados do século XVI quando da divergência entre católicos e protestantes. Então, na Inglaterra o chamado "Comun French Canarie" tomou a designação de LIZARD, comparado a um lagarto, devido ao desenho das suas penas. Esta raça foi a única que se manteve inalterável ao longo do tempo. A revolução industrial no Século XIX e a melhoria da qualidade de vida deram em Lancashire oportunidade aos operários da indústria têxtil de criar canários como hobby. Para o canário Lancashire e também para o canário Lizard foi formado o primeiro clube especializado a "ASSOCIAÇÃO DOS CRIADORES LANCASHIRE E LIZARD". Esta associação sobreviveu até 1939, quando a 2ª guerra mundial explodiu. O Lizard, embora tão estimado por todos os criadores, sem se saber por que, começou a rarear estando quase extinta após a 2ª grande guerra. Foi após a guerra que vários criadores experientes, a partir de um reduzido número de casais, conseguiram a continuidade da raça. Hoje em dia encontra-se Lizards por todo o Mundo, existindo associações dedicadas a esta raça de canários, nomeadamente na Inglaterra, proporcionando exposições e concursos exclusivos da raça. Há muitos mistérios para solucionar neste belo passarinho como o caso do schimel ou neve. A ave apresenta manchas brancas nos bordos das penas e mesmo penas brancas, que aparecem no 2º ano de vida e também durante o 1º ano se perder penas, o que se deve evitar. Por que este fenômeno?  É um bom desafio. Outro seria conseguir-se Lizards sem cúpula, que ao se cruzarem, dessem garantidamente Lizards sem cúpula e este fator fosse constituinte do genótipo. Assim e com o propósito de assegurar o futuro do Canário Lizard, compete aos criadores difundi-lo, com o intuito de melhorar a raça e torná-la acessível a todos os que a desejarem criar.
 
 O canário LIZARD dourado.

 O canário LIZARD prateado

Nenhum comentário:

Postar um comentário